samba

Acadêmicos do Tatuapé leva alunos do Ballet Paraisópolis para desfile

Acadêmicos do Tatuapé leva alunos do Ballet Paraisópolis para desfile 768 461 Ballet Paraisópolis

O caso de amor entre o Ballet Paraisópolis e a Acadêmicos do Tatuapé começou no ano passado após uma apresentação no dia da Consciência Negra no Teatro Municipal de São Paulo. A junção do samba com balé deu tão certo que a agremiação decidiu levar o corpo de balé ao Sambódromo do Anhembi em 2018.

Serão 35 bailarinos, 32 meninas e três meninos entre 12 e 18 anos. Nenhum deles havia desfilado numa escola de samba ou pisado antes na avenida. A Tatuapé, campeã do Carnaval de 2017, vai homenagear o estado do Maranhão e os bailarinos irão representar os artistas da que já se apresentaram no teatro municipal Artur Azevedo, de São Luís.

Imagem: Divulgação

David Rocha dos Santos, 11 anos, desfilará pela primeira vez no Carnaval.

“É uma experiência nova. Desfilar não é difícil, mas dançar e cantar ao mesmo tempo é cansativo. De qualquer maneira, adorei os ensaios. Só tinha visto pela TV e da tela o sambódromo parece muito maior. Quando estivemos lá, não achei tanto”, conta o baiano David Rocha dos Santos, 11 anos, um dos integrantes do balé.

Segundo a idealizadora do projeto de Paraisópolis, a coreógrafa Monica Tarragó, as crianças acharam a passarela do samba pequena porque estão empolgadas. “É uma experiência nova e como têm muito para fazer (coreografia, cantar e ficar na ponta dos pés) o tempo passa rápido. Eles estão amando. Todos os ensaios técnicos foram tarde e nenhuma criança reclamou de cansaço. Ninguém disse: ‘Estou com sono’. Pelo contrário, curtiram muito. Só tenho a agradecer o convite da Tatuapé”, diz a professora. Ela também desfilará pela primeira vez. “Sempre trabalhei no Carnaval. Agora, vou trabalhar e curtir”.

A ala encantou tanto a plateia presente no sambódromo nos ensaios que surgiram perguntas inusitadas: “Após os desfiles, as pessoas iam até a gente para saber se aquilo tudo era de verdade. Se a crianças eram reais”, diverte-se Mônica. Os bailarinos não só são reais como representam pouco mais de 15% dos alunos do projeto, criado em 2012.

O Ballet Paraisópolis possui 200 alunos, sendo que apenas seis são meninos. “Rola muito preconceito. Eu sofri muito bullying por dançar. Tive de mudar de escola porque me xingavam e me batiam. Até na família é complicado. Um primo meu vivia tirando o sarro de mim por causa do balé. Tive a ideia de chamá-lo para fazer aulas comigo. Ele fez por alguns dias, viu que era muito difícil e não aguentou. Desistiu e parou de me perturbar”, conta David que está há quase quatro anos no projeto e ficou em terceiro lugar no consagrado Festival de Dança de Joinville no ano passado.

David completará 12 anos na semana no Carnaval e não está com medo de enfrentar a imensa plateia do Anhembi. “Já nos apresentamos em diversos lugares com plateia grande. Estou é ansioso. Só conhecia a Gaviões da Fiel de ouvi falar. Agora, faço parte da Tatuapé. Estou achando tudo ótimo”, completa.

Se depender da Tatuapé, essa junção deve durar bons anos. “Logo nos primeiros ensaios que fizemos para a apresentação no Municipal, percebi que o balé se encaixaria muito bem na escola. O enredo já estava em desenvolvimento quando decidimos ter uma ala só com os bailarinos. Couberam perfeitamente. Acredito até que vamos até criar uma apresentação em conjunto fora do Carnaval para mantermos esse relacionamento saudável”, explica Edu Santos, presidente da Tatuapé.

Escola está empolgada em reunir balé com samba

Rumo ao bicampeonato?

Quando fala de um possível bicampeonato a direção é cautelosa. “Vamos dar o melhor de nós. Como viemos de um Carnaval vitorioso, a expectativa é enorme e a cobrança é gigante. A Tatuapé fará um desfile maior, melhor, mais luxuoso e mais bonito que o do ano passado”, avisa Santos.

A escola não trará um dos maiores exponentes do Maranhão, a cantora Alcione, porque ela será enredo da Mocidade Alegre. “Anunciamos nossos enredos quase ao mesmo tempo. Sim, tínhamos a intenção de trazer a Marrom, claro, mas entendemos e respeitamos a Mocidade Alegre. Somos coirmãs. Ela fará uma homenagem linda a Alcione e nós ao Maranhão”, finaliza.

FONTE: https://carnaval.uol.com.br/2018/noticias/redacao/2018/02/07/academicos-do-tatuape-leva-alunos-do-ballet-paraisopolis-para-o-seu-desfile.htm

Do Ballet de Paraisópolis ao Samba na avenida: crianças e jovens de Paraisópolis desfilarão na ponta da sapatilha

Do Ballet de Paraisópolis ao Samba na avenida: crianças e jovens de Paraisópolis desfilarão na ponta da sapatilha 768 461 Ballet Paraisópolis

Bailarinos participarão de ala que homenageia Theatro Arthur Azevedo, um dos símbolos de São Luís do Maranhão

Atual campeã do carnaval de São Paulo, Acadêmicos do Tatuapé fez um desafio aos alunos do Ballet Paraisópolis: sambar na ponta da sapatilha durante o desfile deste ano. A escola em seu enredo homenageará o estado do Maranhão em 2018 e um grupo formado por 35 alunos do Ballet Paraisópolis desfilarão no sábado de carnaval. A parceria iniciou em um encontro no ano passado, quando as duas instituições se apresentaram juntas no Theatro Municipal de São Paulo, no dia da Consciência Negra. A parceria inusitada deu certo e vai ter bailarino no samba.

Foto: DINO

Unindo passos de ballet e samba, os alunos participarão do carnaval de São Paulo em grande estilo, com uma ala coreografada por Leonardo Helmer, responsável pela Comissão de Frente da escola. O Projeto também homenageia a escola, vestindo a camisa, com figurinos azuis da cor da agremiação.
A tradicional escola da zona leste de São Paulo busca neste ano o bicampeonato do Carnaval paulista e, para isso, conta a história do estado do Maranhão, sua cultura, suas lendas, suas tradições, seus encantos, suas músicas, sua melodia e sua poesia.

Esta é a primeira vez que o projeto social participará do desfile das escolas de samba do Grupo Especial. Localizada na segunda maior comunidade do município, o Ballet de Paraisópolis completa seis anos de existência em 2018 e beneficia atualmente 200 moradores da região, oferecendo aulas de dança gratuitas aos participantes.

“Apesar de ser a primeira vez na avenida e da baixa faixa etária dos alunos, a Tatuapé pode ter certeza que a nossa ala trará bastante energia e um canto muito forte para o desfile”, afirma Monica Tarragó, diretora do projeto. Para David Rocha, 12 anos, bailarino do projeto desde 2012, “É uma experiência inesquecível porque estamos misturando samba com o ballet, tem a energia do público na arquibancada e o orgulho do meu pai e mãe me vendo no carnaval”. Para ele tem mais um fator especial: “É a semana do meu aniversário!”, completa.
O público pode se preparar, no dia 09 de fevereiro, às 03h35, a avenida irá pulsar. O samba e o ballet estarão muito bem representados, garantindo um grande espetáculo para todos os amantes do Carnaval.

Os alunos e seus familiares estarão no último ensaio técnico 02 de fevereiro 22h30 no Anhembi e a entrada e gratuita.

FONTE: https://www.terra.com.br/noticias/dino/do-ballet-de-paraisopolis-ao-samba-na-avenida-criancas-e-jovens-de-paraisopolis-desfilarao-na-ponta-da-sapatilha,af699ca0f843dfed5b300b2f37dacaa90cqlcbjn.html

X